Ácido Salicílico na pele: Para que serve?

O ácido salicílico é um dos ativos mais usados para o controle da pele oleosa ou acneica, por isso é tão importante buscar informações sobre essa substância

Escrito por -

Muitas pessoas se perguntam para que serve o Ácido Salicílico na pele, principalmente as mulheres. Por isso resolvemos trazer esse assunto para acabar com as dúvidas sobre o uso desse produto.

A busca por uma pele mais bonita é constante tanto entre homens como entre mulheres. Existem por conta disso muitos produtos cosméticos e também clínicos desenvolvidos para deixar a pele com um aspecto mais agradável, acabando com acnes, rugas e linhas de expressão.

Um dos compostos bastante conhecidos e utilizados no desenvolvimento desses produtos é o ácido salicílico, sobre o qual você conhecerá um pouco a seguir. Este ácido pode ser utilizado em peelings, ou como componente em cremes dermatológicos. Suas concentrações variam de 0,5% a 3% dentro dos cosméticos que podem ser utilizados diretamente pelo usuário. Se o uso for acontecer em um laboratório ou consultório em peelings químicos, essa concentração pode chegar a 35%.

Ação do ácido salicílico na pele

O ácido salicílico tem ação queratolítica, o que em outras palavras remete à sua capacidade de quebrar as ligações queratínicas da pele. Dessa ação, resulta o alívio de rugosidades e de cicatrizes presentes na região onde ocorre a aplicação, assim como o afinamento da pele.

Ácido Salicílico na pele
O ácido salicílico age no combate a oleosidade e acne (Foto: Cuidados e Vaidades)

As propriedades deste ácido vêm sendo exploradas desde o século 19, quando este foi isolado pela primeira vez, entretanto, as aplicações eram contidas a analgésicos e na redução de temperatura em febres. A ingestão desse ácido se mostrava perigosa por seus efeitos de corrosão, que acabavam por prejudicar as paredes de órgãos internos, embora os sintomas de mal-estar fossem aliviados.

Veja mais: Manteiga de cacau tira manchas na pele?

Por conta de seus efeitos colaterais, a medicina procurou então outras utilidades para a salicina, princípio ativo do ácido salicílico. Essas utilidades incluem cosméticos de esfoliação da pele, produtos de prevenção e tratamento para acnes e verrugas, e na suavização de linhas de expressão, principalmente no rosto.

O ácido ainda promove a renovação de células, e impede que o sebo seja produzido, sebo este responsável por obstruir os poros e provocar as inflamações que causam as espinhas.

Benefícios do ácido salicílico na pele

O ácido salicílico é um pouco menos agressivo do que o ácido retinoico, e por conta disso não mancha a pele na mesma violência quando exposto ao sol, entretanto, continua tendo todas as propriedades de um ácido.

Ação do ácido salicílico na pele
(Foto: acidoestetica)

O uso do ácido no couro cabeludo pode reduzir as caspas, que nada mais são do que a descamação da pele dessa região. Seus usos também se estendem a casos de dermatite seborreica, que causa a vermelhidão e descamação, semelhante ao que acontece no couro cabeludo com as caspas.

Saiba ainda: Impingem na pele: como se pega, tratamento

Cuidados ao usar ácido salicílico

Como mencionado, o ácido salicílico é menos agressivo que o ácido retinoico, entretanto, continua com todas as suas propriedades ácidas. Dentre estas está a corrosão da pele, que a torna mais suscetível à ação dos raios ultravioleta, portanto, mesmo que as manchas não apareçam, é necessário alguns cuidados ao usar ácido salicílico, como por exemplo o uso do protetor solar!

Este ácido derivado da casca do salgueiro tem seus resultados comprovados e benéficos para quem procura uniformizar a pele, entretanto, é preciso tomar cuidado com o uso prolongado, tendo em vista que ele pode provocar o ressecamento da pele.